COMPARTILHAR

COMPOSTO de CirCULAÇÃO

  1. Cavalinha (Equisetum spp.)

A cavalinha é uma planta medicinal originária das áreas pantanosas de quase todo o Brasil, também é conhecida pelos nomes de Cavalinha-Gigante, Erva-Canudo, Erva-Carnuda, Rabo-de-Cavalo, Cana-de-Jacaré e Lixa-Vegetal.

A retenção de líquidos é um dos problemas de saúde que a Cavalinha é capaz de prevenir e tratar.

Facilita a circulação do sangue nos vasos e promove a eliminação do líquido em excesso através da urina, graças à sua propriedade diurética.

Como essa retenção depende de vários fatores, é importante que bebamos água suficiente porque na insuficiência, o organismo procura acumular o máximo de líquido possível.

Entretanto, ao usar a bebida é importante tomar bastante água como forma de evitar uma desidratação, já que estará estimulando o corpo a eliminar água.

  1. Pata-de-Vaca (Bauhinia forficata)

A Pata-de-Vaca também chamada de Casco-de-vaca, Pata-de-boi, Pata-de-vaca-branca, Unha-de-boi, Unha-de-vaca, Miroró, Mororó, Mororó-de-espinho e Pé-de-Boi, é uma planta medicinal brasileira originária da Mata Atlântica e de outros biomas brasileiros e não a mesma árvore, com o mesmo nome, que costumamos ver pelas calçadas da cidade, com lindas flores brancas e rosadas.

A Bauhinia forficata – é um arbusto, com espinhos, nativa dos campos, boa para reflorestar áreas degradadas, com folhas pontudas e espinhos na base, flores brancas de pétalas mais finas e uso medicinal consagrado. O formato das folhas é um ponto de diferenciação: as folhas das duas lembram cascos porém, a medicinal tem unhas pontudas e há presença de espinhos na base de cada folha.

A outra Pata-de-Vaca é a Bauhinia variegata que é só ornamental, com folhas arredondadas e sem espinhos, flores rosadas, brancas ou lilás, originária da China e muito bem adaptada ao nosso clima.

O chá feito com as folhas da pata de vaca são usados para combater o diabetes, uma vez que suas propriedades agem de forma a fazer com que o pâncreas produza mais insulina, reduzindo também o nível de açúcar no sangue. Além disso, auxilia na redução do colesterol, age como diurético e emagrecedor. Pode ser usado ainda para tratamento de problemas do fígado, intestino, estômago, rins, e no combate à diarreia, insuficiência urinária, prisão de ventre e urina solta.

  1. Cana-do-Brejo (Costus spicatus)

Também conhecida como Cana-de-Macaco, Cana-do-Mato, 

Cana-Roxa, Jacuacanga, Paco-Caatinga, Periná e Ubacaiá, é uma planta originária do Brasil e apresenta propriedades farmacológicas e fitoterápicas e por isso muito empregada na medicina popular. É uma planta herbácea, de haste dura, com folhas alternas, invaginantes, verde-escuras, com bainha pilosa e avermelhada nas margens. Suas flores são amarelas com brácteas cor-de-carmim, que pode chegar a medir dois metros de altura.

Por suas características ornamentais, é uma planta amplamente usada em jardinagem, mas o que poucas pessoas sabem é que a planta também possui propriedades medicinais aplicadas na resolução de problemas de saúde.

Em forma de infusão, tem propriedades diuréticas e depurativa que auxiliam nos transtornos de circulação.