Carqueja
(Baccharis trimera)

Conhecida popularmente como Carqueja ou Carqueja-amargosa, é uma erva espontânea que nasce em terrenos baldios e pastos, também pode ser cultivada e conhecida por suas propriedades medicinais.

Não possui folhas verdadeiras e suas hastes ramificadas apresentam asas membranáceas descontínuas e verdes, responsáveis pela fotossíntese da planta. As flores são branco-amareladas e surgem em pequenos tufos na primavera e verão.

Sua capacidade protetora do fígado é devido aos flavonóides encontrados na composição da planta, em especial a Hispidulina, são dotados de ação hepatoprotetora, isto é, fornecem proteção ao fígado.

Seu chá pode ser utilizado no auxílio do tratamento de congestão hepática, que decorre do acúmulo ou excesso de sangue estancado no fígado.

Boldo-do-Chile
(Peumus boldus Molina)

É uma planta medicinal arbórea que em condição adulta alcança de 12 a 15 metros em altura, originária das regiões Andinas do Chile, também conhecida como Boldo, Boldo-do-Chile, Boldo-Afragans ou Boldo-Verdadeiro, muito utilizada como medicamento natural para o fígado.

Entre as propriedades em relação ao fígado, estão ser estimulante da vesícula biliar, antiespasmódica, depurativa e desintoxicante.

Muitas pessoas pensam de modo errado que possuem o Boldo-do-Chile, no entanto, essa planta é muito rara no país.

No Brasil mais plantas também têm denominação de boldo, em especial Boldo-da-Terra (Coleus barbatus ou Plectranthus barbatus) e Boldo-Baiano (Vernonia condensata).

– Boldo-da-terra (Coleus barbatus ou Plectranthus barbatus) – Trata-se de arbusto de origem africana, chega a 1 – 2 metros em altura, possui folhas aveludadas e flores na cor azul.

– Boldo-Baiano (Vernonia condensata) – Arbusto de origem africana, alcança de 2 – 5 metros em altura. Possui efeito carminativo, com alívio de sintomas da gastrite e úlcera. Sobre efeitos colaterais, ainda não tiveram verificação.

Há ainda o boldo-português ou boldo-miúdo, e boldo chinês, raro no país.

O boldo apresenta Boldina que se caracteriza por ser hepatoprotetora, auxiliando na desintoxicação e no estímulo ao fluxo da bile. Assim, protege células do fígado que se encontram sobrecarregadas depois de excessos, como o consumo alcoólico ou ingestão exagerada de gorduras.

Alcachofra (Cynara cardunculus subsp. scolymus)

Espécie européia das regiões do Mediterrâneo, sendo cultivada no sul da Europa, na Ásia Menor e ainda na América do Sul, principalmente no Brasil. É uma planta perene que volta a brotar anualmente e possui folhas têm cor verde-claro cobertas de uma penugem branca que lhes dá uma aparência pálida.

Apenas as folhas são medicinais e possuem uma ação tonificante sobre o fígado, na digestão, estimulam o apetite e a desintoxicação, havendo provas substanciais de que reduzem o colesterol.

Vários estudos científicos, com extratos brutos e purificados de alcachofra, demonstraram atividades hipolipidêmica, hepatoprotetora, colerética, colagoga (facilitam a transferência de bile contida na vesícula biliar para o duodeno), antioxidantes e outros. Evidenciam que a cinarina é a principal responsável pelas atividades colagoga e colerética (aumentam a quantidade de bile segregada pelo fígado que fica armazenada na vesícula biliar).

Dente-de-Leão
(Taraxacum officinale)

É uma planta medicinal, também conhecida como Amor-dos-homens, Taráxaco ou Quartilho, muito utilizada para tratar problemas nos rins e no fígado. Acredita-se ser nativa da Europa e foi introduzida na América do Norte, Índia, América do Sul, Nova Zelândia e Austrália.

Folhosa perene de porte baixo, produz folhas serrilhadas e flores amarelas. Na Europa, foi alimento importante na Idade Média. Na atualidade é considerada planta invasora de lavouras, pastagens, gramados e jardins. Por outro lado, por sua rusticidade, pode ser manejada em hortas caseiras para o consumo como hortaliça. No Brasil, é pouco utilizada na alimentação, sendo mais empregada como planta medicinal.

Suas folhas possuem vários antioxidantes que têm um efeito positivo na saúde, servindo para ajudar no tratamento de doenças hepáticas e problemas das vias biliares graças à presença de taxacina, um estimulante hepático e fotosterol, que evita que o corpo acumule colesterol.

Por Leslie Avila

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here