COMPARTILHAR

“ENCONTRO DO CLÔ

Paulo de Morais
Outubro/2018

Neste dia 21 de outubro, o Clã Espiritual do Amor Fraterno realizou mais um encontro na Colônia Esperança.

Todos os anos esta confraternização acontece no terceiro domingo do mês de outubro, para avaliação das diversas atividades realizadas pelo Clã. Neste dia, o nosso encontro teve por principal atividade a cerimônia da gratidão, na qual o dirigente do Templo Espiritual Maria Santíssima, Gilberto Rissato, acompanhado de sua esposa, Renata Nunes, e um grupo de integrantes do Clã, colocaram aos pés da estátua de Sara Kali uma cápsula do tempo que contém o nome de todos aqueles que, de alguma forma, colaboraram para que este portal de luz fosse aberto. Nas palavras de Gilberto Rissato, é a forma de deixar para que futuras gerações possam ter conhecimento dos nomes daqueles que deram início a este portal, que representa a nossa Casa, porque é a pedra fundamental (firmada no cristal rosa que ali está) para a construção de uma catedral dedicada a Santa Sara, na Colônia Esperança, como símbolo de esperança do povo num mundo de paz, em que todos os seres humanos possam viver dentro da solidariedade, tendo por Princípio básico o Evangelho de Jesus.

Hoje, a ligação entre os dois mundos (material e espiritual) está mais viva do que nunca em nós; hoje, todos sabemos que os espíritos podem nos ajudar, por isso, na cápsula do tempo entregue à posteridade foram colocados, também, os nomes dos amigos e irmãos que, da Pátria Espiritual nos ajudam a concretizar no campo humano, material, esse projeto de respeito e amor pela humanidade, pela mãe-terra, pelos seres humanos, para qualquer pessoa que queira vir ao Santuário Sara Kali para meditar, fazer uma prece, agradecer.

Durante a Cerimônia da Gratidão, o dirigente do Templo Maria Santíssima, Gilberto Rissato, fez questão de deixar seu agradecimento a todos que colaboraram com o projeto, doando um tijolo, um grama de cimento, uma gota de suor, uma gota de lágrima, de dedicação, uma “gota de sacrifício” para que pudesse ser materializado esse Portal de Luz, pedindo aos espíritos amigos que na hora da dor os conforte, na hora da doença fortaleçam a fé, lhes deem esperança.

Logo, enquanto a urna era lacrada, imensa fila de peregrinos se formou para passar aos pés da Santa, renovando o compromisso espiritual de seguir, fiéis, nessa jornada de iluminar as mentes e resgatar as almas.

E ficaram registrados para a eternidade, em nome de Deus, em nome de Jesus, em nome dos espíritos e em nome de todos os integrantes do Clã Espiritual do Amor Fraterno esses momentos de muita emoção durante a Cerimônia da Gratidão.

E a tarde continuou festiva. Sob um sol quente, como já é a tradição em todos os encontros do Clã, a fogueira foi acesa para renovação do compromisso espiritual, pois, como no ensina o cigano Don Carlos Ramirez, o fogo é purificador, queima os males que nos atacam e renova a vibração. Trajes coloridos, pés em contato com a natureza e muito alto astral! Todos puderam bailar em torno da fogueira para sentir a alegria do povo cigano espiritual.

Em seguida, a Mandala Egípcia. Para encerrar o encontro fraterno, acesa a Mandala, o fogo, em redemoinho, elevou aos céus a súplica por um mundo de paz e o agradecimento de todas as almas ali presentes. Os “Guerreiros de Rá” abriram a Cerimônia e o dirigente do TEMS, Gilberto Rissato, fez a abertura do portal. Ele lembrou as palavras de Hermes Trismegisto “o que o que está em cima assemelha-se ao que está embaixo” para concluir que somos, todos (seres encarnados e desencarnados), um só corpo que trabalha para o bem comum. A médium Renata Nunes destacou a importância de todos manterem-se unidos para vencerem as adversidades. E o olho de Deus, representado pelo olho de Hórus, aquele tudo vê, atende àqueles que têm amor no coração. Mais uma vez, as línguas de fogo vieram para purificar e trazer iluminação.

Optchá!