Nascido em Pedro Leopoldo/MG, Francisco Cândido Xavier (mais conhecido como Chico Xavier) foi um grande médium brasileiro. Nasceu em 02 de Abril de 1910 e veio a falecer no dia 30 de junho de 2002.

Tornou-se conhecido pelo sua mediunidade psicográfica, não sendo ela a única. Psicofonia, audiência e vidência eram outros tipos de mediunidade das quais ele exercia.

Vindo de uma família simples, ficou órfão de sua mãe aos 5 anos. Foi separado de seus irmãos para viver com sua tia. Passou então a ter visões de sua mãe, que lhe dizia que um bom espírito viria para reuni-los novamente, foi assim então, que um tempo depois seu pai casou-se pela segunda vez e sua madrasta reuniu todos os irmãos.

Preocupado com a frequência de seus sonhos que lhe davam insonia, o pai de Chico levou-o ao vigário que lhe orientou a não ler jornais ou livros, afirmando que era impossível se comunicar com os que já morreram. Passou então a ter como base o Catolicismo.

Sua primeira vez em uma sessão espírita foi em 1925, pois uma de suas irmãs sofria com um caso de obsessão. Neste dia o casal que realizava o trabalho presenteou Chico com “O Livro dos Espíritos” e “Evangelho Segundo o Espiritismo”, os dois de Allan Kardec e orientaram que estudasse-os para então poder cumprir sua missão na Terra.

Em 1927 foi realizada a primeira sessão espírita na casa de sua família onde, no mesmo ano, fundou o Centro Espírita Luiz Gonzaga.

Sua primeira atuação pública como médium foi neste mesmo ano, quando havia 17 anos e recebeu algumas páginas mediúnicas através da psicografia. Segundo um depoimento de Chico: “Ao passo que o mensageiro escrevia as dezessete páginas que nos dedicou, minha visão habitual experimentou significativa alteração. As paredes que nos limitavam o espaço desapareceram. O telhado como que se desfez e, fixando o olhar no alto, podia ver estrelas que tremeluziam no escuro da noite. Entretanto, relanceando o olhar no ambiente, notei que toda uma assembléia de entidades amigas me fitavam com simpatia e bondade, em cuja expressão adivinhava, por telepatia espontânea, que me encorajaram em silêncio para o trabalho a ser realizado, sobretudo, animando-me para que nada receasse quanto ao caminho a percorrer.”

Tendo Emmanuel como mentor espiritual, Chico recebeu orientações sobre como desempenhar sua missão. – “(…)Procure respeitar os três pontos básicos para o Serviço…”, disse Emmanuel, “Disciplina, disciplina e disciplina”.

Sua primeira obra psicografada foi publicada em 1931 e depois disso, não parou mais com suas produções. Um ano depois já havia psicografado mais de 50 livros.

Após mudar-se para Uberaba, em Minas Gerais, a cidade tornou-se atração de muitos visitantes pois, seguindo a orientações de seus Guias Espirituais, iniciou reuniões públicas na região. Também começou aos sábados, suas idas aos lares carentes onde transmitia seu conhecimento.

Ao final de sua vida, Chico psicografou mais de 450 livros em que cedia todos os direitos autorais para entidades ou editoras espíritas, além de ter suas obras traduzidas para diversos países. Viveu uma vida simples e sem nunca usufruir de quaisquer benefícios que seu trabalho mediúnico pudesse oferecer.

Chico Xavier faleceu em Uberaba, Minas Gerais, no dia 30 de junho de 2002.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe seu comentário.
Por favor, coloque seu nome aqui