A ansiedade nos impulsiona para a vida, mas precisamos tê-la sob controle. Em que situações ela faz isso? Ela nos impulsiona no enfrentamento de uma situação, como por exemplo: Seu time do coração vai jogar a final do campeonato e você fica ansioso em relação ao jogo, se o seu time vai ganhar o jogo e tornar-se campeão.  O resultado do jogo você ainda não tem, mas decide assistir o jogo no estádio de futebol.  A ansiedade te ajudou a enfrentar a situação, encorajando-o a ir assistir o jogo ao vivo, independente do resultado. Nós brasileiros, somos um povo ansioso por natureza, pois queremos resultados imediatos, tudo para ontem. As coisas não acontecem para ontem, acontecem no seu tempo. Tudo tem um tempo de maturação.

A ansiedade te acelera e, com ela acelerada ela vai te causar alguns transtornos que podem te levar a ficar mal humorado, irritado, angustiado, triste, aflito com a incerteza dos fatos. Essas incertezas podem te levar a desistir de muitos sonhos porque você passa a não acreditar que eles podem se tornar realidade. A descrença é gerada pela ansiedade generalizada, por exemplo: Uma pessoa nunca viajou de avião e aí começa a planejar uma viagem, porém, na semana que antecede sua viagem, ela assiste na televisão que um avião caiu e matou todas as pessoas a bordo. Ela começa a associar a reportagem com a viagem dela, gerando uma ansiedade de que o seu avião também poderá cair. Isso gera o medo de morrer, o medo do avião cair e, com isso, desiste de viajar. Ela consegue generalizar um acontecimento  como se todos os aviões fossem cair. E não somente acha,  mas realmente sente, sofre com isso, a aflição gera medos e ela passa a acreditar que isso é possível. Outro exemplo: Você está prestando vestibular, necessita passar para conseguir uma bolsa de estudos, caso contrário, não conseguirá ir para a faculdade, pois a condição financeira de seus pais não absorve mais uma despesa mensal. Antes mesmo de conferir os resultados, você sofre antecipadamente com a ansiedade, gerando em você um certo desconforto, perde até o apetite, ou ao contrário, te leva à compulsões alimentares pelo fato do medo de não conseguir.

Mas se….o “se” está sempre presente num quadro de ansiedade e é gerado por pensamentos negativos, como o medo. Geralmente, as pessoas muito ansiosas não permanecem com suas mentes no aqui e agora. Suas mentes estão preocupadas com algo que desejam tanto, mas estão com medo daquilo não acontecer no prazo que elas determinam. É comum encontrar pessoas ansiosas que roem unhas, tem muita angustia, dor no peito, podem adquirir alguns tiques: como piscar os olhos sem parar, balançar as pernas. Tudo isso são inquietações geradas pela ansiedade.

Que tal começar a prestar mais atenção e aprender a controlar esse desconforto que nos deixa tristes, apreensivos, com baixa estima? É importante administrar esses tipos de sentimentos para ter saúde, calma, tranquilidade, serenidade; ter sabedoria e discernimento para resolver os problemas cotidianos. Ser humano sem problemas não existe. O que difere uma pessoa da outra é o equilíbrio e o controle que umas têm e outras não. Lembre-se, todas as emoções e sensações que temos, somos nós que as criamos, o segredo é saber controlá-las e não intensificá-las.

– Por Teresa Lapaz
Psicóloga

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe seu comentário.
Por favor, coloque seu nome aqui