O Arcanjo Gabriel é conhecido por ter feito a anunciação do nascimento do Filho de Deus, Jesus Cristo. Além disso, se apresentou para Zacarias avisando-lhe que este teria como filho João Batista: “Eu sou Gabriel, o que está na presença de Deus”.

O Apocalipse usa a imagem das trombetas do Antigo Testamento para expressar as intervenções de Deus em favor de Seu povo. Ao tocar as trombetas atribuía a sensação de presenciar as guerras de Israel, na época da colheita e durante as festas. Seu som também lembrava as pessoas da adoração do templo e elas andavam de mãos dadas com a oração.

As sete trombetas lembravam o povo de se preparar para o “Dia do Senhor” e, também, recordavam o Senhor de Sua aliança com Seu povo. Em época de batalhas, os sacerdotes tocavam-nas e o povo, ao escutar o som das trombetas, davam instruções e advertências essenciais para a sobrevivência. Elas são advertências para os habitantes da Terra, com o objetivo de fazê-los se arrepender antes que seja tarde, acreditando que o dia do juízo final estaria próximo.

No Apocalípse (capítulo 8, versículos 1 – 8), podemos encontrar vestígios sobre a importância das trombetas do Arcanjo Gabriel e seus significados. As duas primeiras trombetas anunciam os juízos sobre as nações que crucificaram o Cristo e perseguiram a igreja primitiva, que pode ser dita como a rebelde Jerusalém e o Império Romano.  A terceira e quarta trombetas mostraram o juízo celestial contra a desistência da igreja cristã no período medieval. A quinta e a sexta trombetas descrevem os grupos, chamados Facções que eram rivais do mundo religioso no final da era medieval e na época pós-Reforma. A sétima trombeta é a volta de Jesus.

 

-Bethânia Caetano

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe seu comentário.
Por favor, coloque seu nome aqui